Comitê Rio em Defesa das Florestas lota teatro Tom Jobim no Jardim Botânico

Fonte: Notícia publicada pela WWF Brasil (09/09/2011)

“Em defesa da vida” estampava a faixa de entrada para o lançamento do Comitê Rio em Defesa das Florestas, que ocorreu na manhã desta sexta-feira (9). Ambientalistas, autoridades, estudantes, organizações não governamentais, artistas e apoiadores, em geral, lotaram o Teatro Tom Jobim, no Jardim Botânico, para protestarem contra as mudanças no Código Florestal brasileiro.

A atriz global, Letícia Spiller, vestida com motivos indígenas (presente ganho durante viagem por uma tribo no Acre), chamou à atenção de fotógrafos, crianças e jovens que participaram do evento com cartazes sobre a preservação do meio ambiente. E, em um grande mural “Diga não ao novo Código Florestal, diga sim à vida”, os manifestantes puderam deixar suas mensagens. O ator Vitor Fasano escreveu “florestas para sempre”. Já Spiller registrou: “Viva o povo brasileiro! Viva a floresta!”

Crédito de imagem: Notícias terra

As alterações propostas para o Código Florestal podem levar a graves consequências, tais como piora de enchentes e deslizamentos, assoreamento de rios e perdas para a própria produção agrícola. O Rio de Janeiro, que já sofreu inúmeras vezes com catástrofes naturais, pode ter esses problemas agravados e passar por problemas como escassez de água. Para se opor a esse cenário, os cariocas estão se mobilizando pelas florestas e contra o enfraquecimento do Código Florestal.

Segundo Eric Macedo, do Instituto Terra de Preservação Ambiental (ITPA), entidade integrante do comitê RJ, o lançamento é o primeiro passo para a construção de outras mobilizações. “Estamos concentrando esforços no lançamento do comitê, onde reuniremos o máximo possível de entidades e movimentos para desenvolver ações aqui no Rio de Janeiro a partir de agora”, conta.

Além disso, entidades do Comitê Rio divulgaram um documento base em defesa do Código. “O estado do Rio de Janeiro, em especial, não pode ficar parado diante do enfraquecimento da legislação ambiental. Entre os problemas encontrados na nova proposta está o relaxamento da preservação de encostas, essencial para evitar desastres como o que afetou a Região Serrana no início deste ano. Como sede da Rio +20, que reunirá em 2012 autoridades de todo o mundo para debater o desenvolvimento sustentável, precisamos dar o exemplo”, diz um trecho do manifesto.

Com intuito de manter viva a defesa do Código Florestal brasileiro, o comitê nacional quer agora aumentar a discussão nos estados e preparar a Semana Nacional de Mobilização em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável, entre os dias 18 e 25 de setembro. A iniciativa está alinhada com a campanha #florestafazadiferenca e o Comitê Brasil em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável, que contam com a participação da SOS Mata Atlântica, WWF-Brasil e dezenas de outras entidades.

A ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, e o secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, ex-ministro do Meio Ambiente, participaram do lançamento do Comitê Rio. Também deram seu apoio, Maitê Proença, Silvia Pfeifer, Jorge Pontual e Mônica Torres e outros engajados na causa ambiental.

Com informações: Comissão Brasileira de Justiça e Paz, SOS Mata Atlântica e Terra.