Três Ranchos foi opção de descanso e lazer no feriado Santo

Por Clícia Santos – Assessoria de imprensa Amanda Paz

O turismo mais uma vez movimentou a pequena cidade de Três Ranchos. Com muito sol e com o Lago Azul na casa dos oitenta por cento de sua capacidade, o turista aproveitou os dias do feriado para relaxar e descansar.Com um público mais familiar, a cidade permaneceu tranquila durante os três dias de feriado prolongado. Não faltaram opções para o turista que visitou o município.

Barraca de artesanato. Crédito de imagem: Clí Santos

No Ranchão do Rosário aconteceram duas feiras simultaneamente. A 13ª edição da Feira de Artesanatos, realizada pela Secretaria de Ação Social, sob acompanhamento da primeira dama Danilla Vieira e participação da Assart- Associação dos artesãos de Três Ranchos e também de artesãos das cidades circunvizinhas. Nas barraquinhas não faltaram opções para o visitante – tapetes, flores em tecidos, arte em casca, além dos deliciosos doces e licores produzidos aqui mesmo na cidade.

Colônia de pescadores, Z-13 - Projeto Lago Azul, crédito de imagem: Clí Santos

Paralelamente, aconteceu a 1ª Feira do Peixe, realizada pela Z-13 – colônia de pescadores locais – e por participantes do Projeto Lago Azul. Os peixes foram comercializados a partir do dia quatro de abril e vendidos in natura para que os moradores e turistas pudessem escolher os peixes ainda vivos. O sucesso de vendas foi tão rápido que já na sexta-feira santa o tanque de tilápias estava praticamente vazio.

Ao cair da noite, foi possível acompanhar algumas bandas no Trio Elétrico 4Vias, em frente a Praça do Rosário, point principal de cidade, na qual se concentram bares, restaurantes, lanchonetes e padaria.

Ricardo Alisson e Banda. Crédito de imagem: Clí Santos

Em respeito a sexta-feira Santa, a partir das vinte e duas horas, a Prefeitura e Secretaria de Turismo optaram por apresentar ao público presente uma atração gospel, muito bem representada pela Banda de Ricardo Alisson e com a participação de ministérios de música para momentos de louvor e adoração enviados pelas igrejas locais. Prefeito Rolvander Pereira e a primeira dama Danilla Vieira, estiveram prestigiando a noite. Lembramos que todas as igrejas do município foram convidadas a participar, sem distinção de credo.

Chicleteiro cover Zheel,exibindo sua performance no trio elétrico 4Vias. Crédito de imagem: Clí Santos

Passada a meia-noite, subiu ao Trio Elétrico a Banda do chicleteiro Zheel – cover do Chiclete com Banana, que, somente a partir deste horário pode incendiar o público presente com seu eletrizante som. No embalo de hits populares da banda oficial, Zheel levantou o público que dançou até o final do show.

Banda de samba e pagode "Com Jeitinho".Crédito de imagem: Clí Santos

Já no sábado de aleluia, a bela rapaziada da banda de samba e pagode “Com Jeitinho” conquistou visitantes e moradores que por lá estiveram. Com muita simpatia e desenvoltura, os rapazes fizeram da noite de sábado um sucesso à parte, finalizando a programação do dia.

Balanço municipal:

Público:

Público presente no evento da Semana Santa. Crédito de imagem: Crédito de imagem Clí Santos.

Segundo dados da Polícia Militar, o público presente, nestes dias de show, foi de, aproximadamente, quatro mil presentes. Durante o feriado, passaram, pelo município, em torno de quinze mil turistas, distribuídos entre região central, hotéis e moradias de veraneio na beira do lago.

Ocorrências:

Nos atendimentos médicos no Pronto Socorro municipal, os números não passaram dos cento e cinquenta atendimentos durante todo o feriado. O que foi muito bom, em relação ao número de visitantes na cidade.

Lago Azul de Três Ranchos, turistas aproveitando o sol do feriadão. Crédito de imagem: Tenente Henrique/corpo de bombeiros de Catalão/GO.

De acordo com o levantamento do corpo de bombeiros, que também esteve presente na operação semana santa em Três Ranchos, o saldo foi positivo, ou seja, sem maiores danos e nenhuma ocorrência grave. A estimativa de público no lago foi de cerca de mil banhistas durante os quatro dias de operação (somente nos postos instalados no C.A.T- centro de atendimento ao turista e ranchão lago azul) .

Hotel do Salim - as margens do Lago Azul. Crédito de imagem:Clí Santos

Para o setor hoteleiro o feriado foi de excelentes resultados. A taxa de ocupação dos principais hotéis da cidade variou entre 60% a 100%. E o comércio, consequentemente, também teve motivos de sobra para comemorar.

Durante todos os dias santos houve programação religiosa na Capela Santo Antônio de Pádua, que mais uma vez, organizou a já tradicional Via Sacra até o ponto mais alto da cidade – o Cristo. Nas igrejas evangélicas também ocorreram momentos de louvor e adoração, conforme sua doutrina. Na igreja Espírita não houve celebração pascal.

Crédito de imagem: Clí Santos

A Prefeitura Municipal de Três Ranchos e a Secretaria de Turismo deseja a todos os moradores e visitantes que a Páscoa permaneça presente em todos os dias de suas vidas.

3ª Festa do Milho em Três Ranchos/GO – um exercício de cidadania

Por Clícia Santos – Assessoria de Imprensa/ Colaboradora Amanda Paz

Quem visitou Três Ranchos no último sábado, dia dezessete de março, surpreendeu-se com uma grandiosa festa realizada pela Prefeitura, SEAGRO (Secretaria de agricultura, pecuária e abastecimento), comunidade local e ABAPOR (Associação dos pequenos produtores do botafogo e região).

Ranchão do Rosário, crédito de imagem:Fernanda Oliveira

Criada há dois anos com o objetivo de reunir a comunidade rural em caráter familiar e valorizar o trabalho coletivo, a Festa do milho, já tradicional em várias partes do país, atraiu para a cidade do lago azul um público de cerca de três mil pessoas no Ranchão do Rosário, local da realização do evento.

Crédito de imagem: Portal Três Ranchos

Num espaço aconchegante, característico de festa do interior, o evento destacou-se pelas receitas saborosas extraídas do milho. O bolo, o curau, a pamonha foram algumas das delícias degustadas pelos visitantes que estiveram prestigiando a 3ª Festa do Milho do município. Mas, além dos pratos à base de milho, a diversão em família contou também com teatro e dança da Escola Municipal Santa Rita de Cássia, bingo e concurso de pamonhada para os apreciadores do grão. E é claro, não poderia faltar um arrasta-pé para os amantes do tradicional forró de roça, com direito a muita cantoria e sanfona.

Souza Filho, Danilla Vieira, Rolvander Pereira e Jardel Sebba.Crédito de imagem: Portal Três Ranchos.

Para o idealizador do evento, o vereador Haroldo Calaça, a festa do milho tem como principal objetivo valorizar o trabalho do homem do campo e ao mesmo tempo inseri-lo ao meio urbano.

Dentre as autoridades, além do gestor Rolvander Pereira e sua primeira dama, Danilla Vieira, estiveram presentes o Deputado Jardel Sebba e o sub-secretário de Educação Souza Filho. Ainda na ocasião, marcaram presença o presidente da Câmara do município, vereadores, secretários, e o assessor jurídico Hugo Deleon.

Crédito de imagem:site Prefeitura de Três Ranchos, foto Fernanda Oliveira

O evento mobilizou cento e cinquenta trabalhadores voluntários, que se distribuíram entre a colheita e a produção dos quitutes, derivados do delicioso grão. Além da equipe da Prefeitura, responsável pela estrutura e divulgação. A decoração do Ranchão, ficou por conta da equipe de professoras da Tia Cleide da Escola Muncipal Santa Rita de Cássia. O carro de boi, os bonecos de palha, os enfeites das mesas, tudo em perfeita sintonia com a essência do evento.

Crédito de imagem: Portal Três Ranchos

Para a festa, foram produzidas três mil pamonhas, mil e quinhentos pedaços de bolo, mil copos de curau e quinhentos milhos-verdes cozidos. E todas as delícias foram distribuídas gratuitamente aos participantes.

Franciely e Eu, crédito de imagem: site Prefeitura de Três Ranchos

A Prefeitura Municipal de Três Ranchos, mais uma vez, vem a público agradecer a todos os colaboradores pelo excelente resultado obtido na 3ª edição da Festa do Milho.

“O plantar, o colher, o fazer” – eu que, pela primeira vez participei desta festa, fiquei tocada com o trabalho coletivo das pessoas envolvidas. Com o exercício de cidadania, solidariedade e coletividade, que muitas vezes nos esquecemos de praticar no dia a dia.

Crédito de imagem: Portal Três Ranchos

Parabéns pela lição de reciprocidade, união e colaboração que as comunidades simples da terra nos ensinam, que vai muito além de valorizar apenas o “Grão de ouro”.

Descubra Três Ranchos!

 

Meu primeiro trabalho a frente da Secretaria de Turismo na cidade de Três Ranchos/GO. Espero que seja o primeiro de muitos.

Grata aos meus colaboradores Amanda Paz e Daniel da Nav Comunicações e Mídias.

*Clí Santos

Música e Fogos de artifício animaram a virada de ano em Três Ranchos/GO

O Trio Elétrico 4vias, os D’Js Wenderson e Gasparzinho e a animadora Cristina Coutinho foram as principais atrações do Reveillon de Três Ranchos

Foi com muita música e animação que Três Ranchos festejou a chegada de 2012. Ao som do Trio Elétrico 4vias, dos D’Js Wenderson e Garparzinho e dos fogos de artifício, o público recepcionou o novo ano. A locução ficou por conta de Cristina Coutinho, que, acompanhada de um quinteto para lá de dançante, fez o povo vibrar.

Quem também apareceu por aqui para prestigiar o evento, levando o público ao delírio, foi Luciano Kamenak – baterista da famosa banda Nechivile – junto com Ademir – assessor da banda.

A festa de final de ano foi promovida pela Prefeitura Municipal de Três Ranchos, juntamente com a Secretaria de Turismo do município. Satisfeito com o sucesso do evento, o prefeito Rolvander Pereira deseja a todos os leitores um ano de 2012 próspero e repleto de realizações.

 *Por Amanda Paz e Clí Santos

Estado paraense: União ou Divisão?

O estado do Pará está localizado na região norte do Brasil. Só para esclarecer alguns dados geográficos, a extensão territorial do estado é de 1.247.950,003 km2 –  é a segunda maior unidade federativa do país, só perdendo para o estado do Amazonas que chega a 1.559.161,682 km2.

Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) no Censo 2010, sua população contabilizou 7.581.051 habitantes espalhados pelos cento e quarenta e três municípios.

A grande extensão territorial é o “x” da questão e vêm sendo discutida em um projeto para divisão do território em dois novos estados: Tapajós e Carajás. Além, é claro, do já existente Pará. Questiona-se que, em razão do grande território paraense, as políticas públicas não são realizadas com a devida eficácia. Sendo assim, com a divisão da área, as administrações públicas poderiam ser bem mais eficientes.

Se caso ocorra, realmente a divisão do estado, o Tapajós terá 722.000 km2 e sua capital será Santarém, minha cidade natal, mais conhecida como a “Pérola do Tapajós”. Hei de convir que será ótimo para região em termos econômicos, já que a cidade vêm oferecendo práticas turísticas bem atrativas, como o ecoturismo e as belíssimas praias de água doce . Desta forma, com mais planejamento e mais investimentos públicos a cidade teria no Turismo uma de suas principais atividades econômicas.

Outro dia, lendo uma matéria da Revista VEJA, denominada “O Grande Salto do Brasil Urbano”, surpreendi-me com “Santarém” classificada como a cidade do país que têm os menores índices de taxa de criminalidade. Veja você, caro leitor, que a eficácia da ordem, por lá, é atribuída à qualificação dos policiais Civis, pois 82% dos agentes possuem ensino superior, enquanto outros 13% são universitários…Sendo assim, a tranquilidade aquece o comércio, criam-se empregos e  a “Pérola do Tapajós” vai permitindo um clima de paz e um estilo de vida muito atraente  a seus habitantes e visitantes. Eis aí, mais um ponto positivo para os mocorongos (nome dado pelos nativos a quem nasceu na cidade)!!!..srsr

Quanto ao estado dos Carajás, localizado no sudeste do Pará, terá aproximadamente 285.000 km2 de área na divisão e sua capital será a cidade de Marabá. Confesso que também conheço bem esta região..rsrs. É bastante rica em minérios e muitíssimo promissora. Meu pai trabalhou na Serra dos Carajás, nos anos oitenta. E eu cresci acompanhando as mudanças que foram bem significativas para o lugar. Um exemplo foi desenvolvimento da segunda maior mineradora do mundo, a “Vale do Rio Doce” e a criação da estrada de ferro dos Carajás. Também vivenciamos ascensão do ouro na Serra Pelada e o surgimento de uma nova cidade: Parauapebas.

Para o atual Pará restariam 240.649 km2 de área. A população seria reduzida a 5,2 milhões de habitantes. É importante deixar claro que a capital Belém, não perderia absolutamente nada com o desmembramento do estado, seriam mantidos os 56% do PIB (Produto Interno Bruto). Lembrando que o Tapajós ficaria com 11% e Carajás 33%.

Rumores de politicagem veiculam nas mídias pelo estado à fora. União ou Divisão? Marqueteiros, políticos e até personalidades famosas (jogadores, atrizes, jornalistas, cantoras)..todos argumentando e sustentando opiniões divergentes.

Os opositores alegam que a divisão é desnecessária e que seria uma estratégia política que visaria apenas à geração mais cargos e divisão de verbas públicas.  Outra questão é que o Pará possui grandes áreas florestais, reservas indígenas e áreas de conservação, qual seria a economia das novas unidades da federação?

Crédito de imagem: site G1

Para o deputado federal Zenaldo Coutinho (PSDB-PA) um dos principais líderes do movimento contra a divisão “Todas as regiões sairão perdendo. Por que você vai ter três estados medíocres sob o ponto de vista econômico. O estado do Pará hoje com todo esse potencial, com toda essa força, participa apenas com 1,4% do PIB brasileiro, imagina o que serão três estados dividindo. Serão três insignificantes sob o ponto de vista econômico geopolítico brasileiro”.

“Dividir para Multiplicar”. Assim definiu o coordenador geral da Frente pela criação do Estado do Carajás. O deputado federal Giovane Queiroz (PDT-PA) defende o argumento que diz que, devido a extensão territorial do Estado, o poder público não consegue atender as demandas da população e que a divisão melhoraria a gestão do Estado. O desmatamento desenfreado, os conflitos agrários, a baixa qualidade da educação, a saúde e a falta de segurança pública, são alguns dos problemas hoje enfrentados pela “falta do Estado” nos municípios afastados da capital paraense.

E aí vai a pergunta: União ou Divisão?

Em minha opinião, os novos Estados terão, sim, condições de manter suas economias. Ambas são regiões prósperas e riquíssimas e precisam urgentemente de um poder público mais “presente”, eficaz.
 
As cidades do interior, distantes da capital paraense, sofrem pelo descaso de uma política pública injusta. Não ficarei, aqui, gastando palavras para lhes falar qual é o papel do Estado, afinal estamos todos cansados de saber. Mas, questiono o por quê de não darmos a chance de ver alguma mudança realmente significativa acontecer. Se deixarmos tudo caminhando como está, nosso povo continuará abandonado, esquecido. É como se o estado do Pará se resumisse apenas à capital, Belém.

Um exemplo típico de divisão que deu certo ocorreu com o Tocantins. Que, após o desmembramento de Goiás, atraiu investimentos e modernização. E também contribuiu para que o estado de Goiás saltasse de 14ª posição do PIB (Produto Interno bruto) para 9ª entre os estados brasileiros.

As cidades paraenses também almejam sair da miséria rumo ao progresso. Neste domingo, 11 de dezembro acontece o plebiscito pelo SIM ou Não à Divisão do estado do Pará.

Caríssimos conterrâneos, procurem ler, entender e conhecer ao máximo as questões que envolvem a divisão do nosso Estado. Quanto mais informados, menor será a possibilidade de cometer erros.

Crédito de imagem: queridíssima Ana Paula Thompson

Um xêro(expressão paraense) da mocoronga!!!

By Clí Santos

Governo do Amazonas lança guia turístico em japonês

Crédito de imagem: Foto divulgação/AmazonasTur

A Amazonastur (Empresa estadual de turismo do Amazonas) em parceria com o Consulado Japonês do Amazonas, lançou, no último dia 01 de dezembro de 2011, o pré-lançamento do Guia Turístico Ecológico e Cultural do Amazonas em Japonês.Segundo Oreni Braga, presidente da Amazonastur, o estado é o terceiro destino brasileiro mais procurado pela nação nipônica, perdendo apenas para Foz do Iguaçu(PR) e Rio de Janeiro(RJ).

O guia turístico em japonês tem como finalidade, favorecer a montagem de pacotes de viagem, o que provavelmente beneficiará a comercialização, aumentando o fluxo de turistas no destino. “Quando a gente prospecta um mercado prioritário para promover o Amazonas, começa a estreitar o diálogo com os operadores. O guia sintetiza todos os nossos atrativos, trazendo orientações de como proceder nas mais diversas áreas. Isso é importante porque vai ajudar as operadoras a prepararem pacotes turísticos mais atrativos”, ressaltou Oreni Braga.

Para o Cônsul geral do Japão em Manaus – Hajime Naganuma, o guia é de grande importância para os japoneses, pois, segundo ele existe enorme interesse do seu povo em conhecer as nações amazônicas por causa da questão da preservação do meio ambiente.

A publicação deste guia em japonês soma-se a outros seis já existentes lançados em inglês, mandarim, espanhol, francês, alemão e português.

Além do guia, mapas ilustrados com pontos turísticos do estado e folders com informações turísticas importantes serão oferecidos como ferramenta na promover o Amazonas. Já para a capacitação de operadores, serão utilizados CD-ROM e portal de internet em dez idiomas para ajudar no processo de promoção do Estado.

Todo material será distribuído em feiras, simpósios e eventos internacionais, visando também promover o Amazonas para a copa de 2014.

by Clí Santos

Bem-vindo a São Paulo

São Paulo é a terceira maior cidade do mundo. Charmosa, rica, moderna, intelectual, sentimental, democrática…não há como definí-la!

Crédito de imagem: Acervo SP Turis / Avenida Paulista.

Cidade que é símbolo do bom e do ruim. Selva de pedra, cinzenta, monstro da economia brasileira e da diversidade. Por lá as diferenças se encontram em uma pluralidade racial.

Sampa é a capital sul-americana de feiras e negócios, onde o Turismo movimentou só em 2010 números por volta de R$ 9,6 bilhões, em viagens, hospedagens e transportes.

Entre as ofertas turísticas da cidade está uma enorme variedade de restaurantes, cinemas, casas noturnas, museus, teatros etc. A capital ainda abriga as principais redes hoteleiras nacionais e internacionais. Também é sede das 100 maiores empresas privadas nacionais, assim como de 63% dos grupos internacionais que também estão instalados na metrópole.

Um dos pontos mais característicos da cidade é a Avenida Paulista. Conhecida, mundialmente por concentrar o maior centro empresarial financeiro ela é hoje considerada um pólo de decisões. Sendo, até, comparada a Quinta Avenida em Nova Iorque…quanto poder eihm?rsrs.

Eu, particularmente, amo SP e já comentei isto em outros posts. Costumo dizer que sou paraense de nascimento e paulistana de coração!! I love Sampa.

E, continuando meu post sobre a viagem a São Paulo, vou descrever um pouco minha rápida caminhada pela Avenida Paulista!!

Avenida Paulista

Andando pela Paulista, sou apenas mais uma entre tantas outras pessoas. No corre-corre pra lá e pra cá, sou imperceptível. Mas, não me importo, simplesmente anseio pelo acolhimento da grande “mãe” São Paulo.

Em passos lentos, avisto enormes esculturas de rinocerontes em tamanho natural, todos pintados segundo o olhar de diferentes artistas do projeto “Rino Mania”.  O principal objetivo da exposição é disseminar a arte e a preservação das espécies no meio ambiente.

Escultura de Rinoceronte na Avenida Paulista/SP

Logo, me veio em mente: Por que não organizam uma exposição com animais de nossa fauna brasileira? Pôxa! A Amazônia está em evidência no mundo inteiro. Qual o problema em não valorizar o nosso bioma? Bem, mas esta questão já é uma outra história…rsrs

Um lugar bacana pra visitar, na Paulista, é o Masp (Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand). Já o visitei outras vezes e ele sempre me surpreende.

Entrada do MASP

O legal é que, nas terças-feiras, a entrada é gratuita.rsrsr…E, justamente, neste dia pude conferir a exposição: “Arte Urbana Contemporânea – De Dentro e de Fora”.

Nesta amostra o público é convidado a interagir com a arte apresentada através de diferentes linguagens: instalações, pintura, escultura, desenho etc.

A arte retratada Dentro e Fora do Museu

Achei a proposta bem interessante, pois a arte está presente em todos os lugares e principalmente no cotidiano de nossas vidas. E, nos trabalhos expostos foi possível observar que a paisagem urbana da cidade mistura-se “dentro e fora” do museu.

Acredito que a reflexão do que é arte só depende da nossa própria capacidade de interpretação.

Aqui a expressão de vários artistas

E, assim, caminhando, observando, admirando…rsrs, sigo pela Paulista …

Ah! Não poderia deixar de citar outro lugar que eu gosto muito, a Casa das Rosas – um espaço no qual a poesia e literatura caminham juntas. Geralmente, neste centro cultural acontecem saraus, recitais, teatros e todo e qualquer tipo de arte. A dica ao leitor é consultar o calendário de eventos do casarão e, na visita, não deixem de passar no charmoso café que fica na área externa do espaço, com uma maravilhosa  vista para o belo jardim que o casarão possui.

Jardim da Casa das Rosas

Bem, chegando ao fim deste meu passeio pela Paulista, lembrei-me de uma composição de Caetano Veloso sobre a faceira e gigante: “Sampa”:

(…) E foste um difícil começo

Afasto o que não conheço

E quem vende outro sonho feliz de cidade

Aprende depressa a chamar-te de realidade

Porque és o avesso do avesso do avesso do avesso.

No mais vou ficando por aqui,cheia de saudade desta que é minha cidade do coração: “São Paulo”.

*by Clí Santos