Riotur divulga a programação do Réveillon 2012

A Riotur – Empresa de Turismo do Município do Rio de Janeiro – divulgou, no último dia 16 de dezembro, através de coletiva de imprensa a programação da virada de ano na cidade maravilhosa.

Os detalhes da grandiosa festa foram apresentados por: Antônio Pedro Figueira de Mello –  Secretário Municipal de Turismo; Luis Gustavo Mostof – Diretor de Operações da Riotur; Flavio Machado –  Sócio Diretor da SRCOM; Abel Gomes – Diretor de Arte e Cenógrafo da SRCOM e Vivian Pires representando a Pirotecnia Igual Brasil.

Os patrocinadores oficiais de 2012 são as empresas Bradesco, Coca-Cola, Oi e Petrobrás.

Na famosa praia de Copacabana a festa terá palcos com projeções mapeados e queima de fogos piromusicados. Também será possível acompanhar shows em vários outros bairros do Rio de Janeiro.

O tema do Réveillon 2012 no Rio é “Sustentabilidade”, já abrindo espaço para a “Conferência Mundial das Nações Unidas – Rio+20, que realizar-se-á na cidade no próximo ano.

“Nós vamos trabalhar o evento de maneira sustentável usando material reciclado no palco, e lonas que depois do show serão transformadas em estojos para estudantes das escolas públicas, produzidos pela ONG – Tem Quem Queira. Outro ponto será a neutralização de carbono nos fogos de artifício, que geram menos fumaça”, informou o Secretário Municipal do Turismo do RJ – Antônio Pedro Figueira Mello.

Alguns minutos antes da virada, serão exibidos eco-vídeos, cujo objetivo será o de  proporcionar uma reflexão sobre o tema escolhido.

Crédito de imagem: blog Copacabana Réveillon 2012

Atrações nacionais e internacionais são esperadas, como a sambista Beth Carvalho e o contagiante Moraes Moreira, além do DJ francês David Guetta. Escolas de samba também são presenças confirmadas em vários palcos de shows da cidade.

A hora da virada deverá ser  acompanhada em vários pontos da Avenida Atlântica, do Leme ao Posto seis.

Escolham um dos endereços e Feliz 2012!!!

COPACABANA

Palco Sol – Em frente ao Copacabana Palace

Horário
18:00 Boas-vindas com o mestre de cerimônias Otaviano Costa
18:10 DJ João Brasil
20:00 Beth Carvalho
22:00 O Rappa
23:55 Momento de Reflexão
00:00 Espetáculo de fogos piromusicados
00:16 Latino
01:40 David Guetta
03:00 Beija-Flor
03:30 Encerramento

Palco Água – Em frente à rua Santa Clara

Horário
18:00 Boas-vindas da mestre de cerimônias Fiorella Matheis
18:10 DJ
19:00 Baia
20:30 Bloco Sargento Pimenta
22:15 Moraes Moreira
23:55 Momento de Reflexão
00:00 Espetáculo de fogos piromusicados
00:16 Blitz
02:00 Unidos da Tijuca
02:30 Mangueira
03:00 Encerramento

Palco Oi – Em frente à rua Xavier da Silveria
DJ’s

Palco Coca-Cola – Leme
DJ’s

PENHA

Horário
19:30 DJ
20:00 Vetrix
21:30 Nosso Clima
23:00 Batuk D’Gueto
00:20 Pique Novo
02:00 G.R.E.S. Imperatriz Leopoldinense

PISCINÃO RAMOS

Horário
20:00 MC Koringa
20:30 DJ Detona
21:00 Os Ousados
21:30 Jaula das Gostosudas
22:00 MC K9
22:30 MC Anita
23:00 MC Bruninha
00:10 G.R.E.S. Portela e G.R.E.S. Grande Rio
02:00 Sandra de Sá

BARRA

Horário
18:00 DJ
19:00 Luis Carlinhos
20:30 Farofa Carioca
22:15 Biquini Cavadão
00:10 Bangalafumenga
01:45 Mumuzinho
02:55 G.R.E.S. Salgueiro

ILHA DO GOVERNADOR

Horário
20:00 Coisa Seria
21:00 Orquestra Real Dance com Bruno Maia e Fabiana Moneró
23:00 Buchecha
00:15 Sensação
01:30 G.R.E.S. União da Ilha do Governador

PAQUETÁ

Horário
20:00 Imperio da Tijuca
21:00 Roda de Samba com Quintal do Pagodinho com Arte de Ser e Lucio Mariano
22:00 Banda do Terreirão com Dhema
00:15 Swing e Simpatia
01:30 G.R.E.S. Porto da Pedra

SEPETIBA

Horário
20:00 Razão Brasileira
21:20 Banda Copa 7 com participação e Elson Forrogode
22:40 Gustavo Lins
00:15 Nem Te Conto
01:30 G.R.E.S. Mocidade Independente de Padre Miguel

PEDRA DE GUARATIBA

Horário
20:00 Samba Legal
21:20 Louca Paixão
22:40 Orquestra Tupy
00:10 Balacobaco
01:40 G.R.E.S. Renascer de Jacarepaguá

FLAMENGO

Horário
21:00 Calçadão Carioca
23:00 Galocantô
00:30 G.R.E.S. São Clemente
01:30 G.R.E.S. Vila Isabel

*by Clí Santos

Aeroviários farão manifestações em Congonhas e Santos Dumont na quinta-feira

Fonte: Jornal de Turismo (13/12/2011).

Os aeroviários prometem fazer greve neste final de ano, se as empresas não atenderem as reivindicações da categoria, que tem data-base em 1º de dezembro. Segundo Uébio José da Silva, presidente da Federação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Aéreos, associada da Força Sindical, os trabalhadores reivindicam reajuste de 9,5% para os salários e de 15% nos pisos salariais.

Na próxima quinta-feira, a partir das 10h, os aeroviários farão manifestações nos aeroportos de Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ) em protesto contra a intransigência dos empregadores. As empresas ofereceram reajuste de 3% e apenas o INPC do período da data-base (6,18%) nos pisos salariais. Hoje os pisos salariais são os seguintes: auxiliar de serviços gerais (R$ 774, 83); auxiliar de manutenção de aeronaves (R$ 851,53) e, mecânico de aeronaves (R$ 1.238,94).

São da base da Força Sindical os aeroviários dos estados do Amazonas, São Paulo e Rio de Janeiro, além dos aeronautas do município de SP.

Estado paraense: União ou Divisão?

O estado do Pará está localizado na região norte do Brasil. Só para esclarecer alguns dados geográficos, a extensão territorial do estado é de 1.247.950,003 km2 –  é a segunda maior unidade federativa do país, só perdendo para o estado do Amazonas que chega a 1.559.161,682 km2.

Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) no Censo 2010, sua população contabilizou 7.581.051 habitantes espalhados pelos cento e quarenta e três municípios.

A grande extensão territorial é o “x” da questão e vêm sendo discutida em um projeto para divisão do território em dois novos estados: Tapajós e Carajás. Além, é claro, do já existente Pará. Questiona-se que, em razão do grande território paraense, as políticas públicas não são realizadas com a devida eficácia. Sendo assim, com a divisão da área, as administrações públicas poderiam ser bem mais eficientes.

Se caso ocorra, realmente a divisão do estado, o Tapajós terá 722.000 km2 e sua capital será Santarém, minha cidade natal, mais conhecida como a “Pérola do Tapajós”. Hei de convir que será ótimo para região em termos econômicos, já que a cidade vêm oferecendo práticas turísticas bem atrativas, como o ecoturismo e as belíssimas praias de água doce . Desta forma, com mais planejamento e mais investimentos públicos a cidade teria no Turismo uma de suas principais atividades econômicas.

Outro dia, lendo uma matéria da Revista VEJA, denominada “O Grande Salto do Brasil Urbano”, surpreendi-me com “Santarém” classificada como a cidade do país que têm os menores índices de taxa de criminalidade. Veja você, caro leitor, que a eficácia da ordem, por lá, é atribuída à qualificação dos policiais Civis, pois 82% dos agentes possuem ensino superior, enquanto outros 13% são universitários…Sendo assim, a tranquilidade aquece o comércio, criam-se empregos e  a “Pérola do Tapajós” vai permitindo um clima de paz e um estilo de vida muito atraente  a seus habitantes e visitantes. Eis aí, mais um ponto positivo para os mocorongos (nome dado pelos nativos a quem nasceu na cidade)!!!..srsr

Quanto ao estado dos Carajás, localizado no sudeste do Pará, terá aproximadamente 285.000 km2 de área na divisão e sua capital será a cidade de Marabá. Confesso que também conheço bem esta região..rsrs. É bastante rica em minérios e muitíssimo promissora. Meu pai trabalhou na Serra dos Carajás, nos anos oitenta. E eu cresci acompanhando as mudanças que foram bem significativas para o lugar. Um exemplo foi desenvolvimento da segunda maior mineradora do mundo, a “Vale do Rio Doce” e a criação da estrada de ferro dos Carajás. Também vivenciamos ascensão do ouro na Serra Pelada e o surgimento de uma nova cidade: Parauapebas.

Para o atual Pará restariam 240.649 km2 de área. A população seria reduzida a 5,2 milhões de habitantes. É importante deixar claro que a capital Belém, não perderia absolutamente nada com o desmembramento do estado, seriam mantidos os 56% do PIB (Produto Interno Bruto). Lembrando que o Tapajós ficaria com 11% e Carajás 33%.

Rumores de politicagem veiculam nas mídias pelo estado à fora. União ou Divisão? Marqueteiros, políticos e até personalidades famosas (jogadores, atrizes, jornalistas, cantoras)..todos argumentando e sustentando opiniões divergentes.

Os opositores alegam que a divisão é desnecessária e que seria uma estratégia política que visaria apenas à geração mais cargos e divisão de verbas públicas.  Outra questão é que o Pará possui grandes áreas florestais, reservas indígenas e áreas de conservação, qual seria a economia das novas unidades da federação?

Crédito de imagem: site G1

Para o deputado federal Zenaldo Coutinho (PSDB-PA) um dos principais líderes do movimento contra a divisão “Todas as regiões sairão perdendo. Por que você vai ter três estados medíocres sob o ponto de vista econômico. O estado do Pará hoje com todo esse potencial, com toda essa força, participa apenas com 1,4% do PIB brasileiro, imagina o que serão três estados dividindo. Serão três insignificantes sob o ponto de vista econômico geopolítico brasileiro”.

“Dividir para Multiplicar”. Assim definiu o coordenador geral da Frente pela criação do Estado do Carajás. O deputado federal Giovane Queiroz (PDT-PA) defende o argumento que diz que, devido a extensão territorial do Estado, o poder público não consegue atender as demandas da população e que a divisão melhoraria a gestão do Estado. O desmatamento desenfreado, os conflitos agrários, a baixa qualidade da educação, a saúde e a falta de segurança pública, são alguns dos problemas hoje enfrentados pela “falta do Estado” nos municípios afastados da capital paraense.

E aí vai a pergunta: União ou Divisão?

Em minha opinião, os novos Estados terão, sim, condições de manter suas economias. Ambas são regiões prósperas e riquíssimas e precisam urgentemente de um poder público mais “presente”, eficaz.
 
As cidades do interior, distantes da capital paraense, sofrem pelo descaso de uma política pública injusta. Não ficarei, aqui, gastando palavras para lhes falar qual é o papel do Estado, afinal estamos todos cansados de saber. Mas, questiono o por quê de não darmos a chance de ver alguma mudança realmente significativa acontecer. Se deixarmos tudo caminhando como está, nosso povo continuará abandonado, esquecido. É como se o estado do Pará se resumisse apenas à capital, Belém.

Um exemplo típico de divisão que deu certo ocorreu com o Tocantins. Que, após o desmembramento de Goiás, atraiu investimentos e modernização. E também contribuiu para que o estado de Goiás saltasse de 14ª posição do PIB (Produto Interno bruto) para 9ª entre os estados brasileiros.

As cidades paraenses também almejam sair da miséria rumo ao progresso. Neste domingo, 11 de dezembro acontece o plebiscito pelo SIM ou Não à Divisão do estado do Pará.

Caríssimos conterrâneos, procurem ler, entender e conhecer ao máximo as questões que envolvem a divisão do nosso Estado. Quanto mais informados, menor será a possibilidade de cometer erros.

Crédito de imagem: queridíssima Ana Paula Thompson

Um xêro(expressão paraense) da mocoronga!!!

By Clí Santos

Governo do Amazonas lança guia turístico em japonês

Crédito de imagem: Foto divulgação/AmazonasTur

A Amazonastur (Empresa estadual de turismo do Amazonas) em parceria com o Consulado Japonês do Amazonas, lançou, no último dia 01 de dezembro de 2011, o pré-lançamento do Guia Turístico Ecológico e Cultural do Amazonas em Japonês.Segundo Oreni Braga, presidente da Amazonastur, o estado é o terceiro destino brasileiro mais procurado pela nação nipônica, perdendo apenas para Foz do Iguaçu(PR) e Rio de Janeiro(RJ).

O guia turístico em japonês tem como finalidade, favorecer a montagem de pacotes de viagem, o que provavelmente beneficiará a comercialização, aumentando o fluxo de turistas no destino. “Quando a gente prospecta um mercado prioritário para promover o Amazonas, começa a estreitar o diálogo com os operadores. O guia sintetiza todos os nossos atrativos, trazendo orientações de como proceder nas mais diversas áreas. Isso é importante porque vai ajudar as operadoras a prepararem pacotes turísticos mais atrativos”, ressaltou Oreni Braga.

Para o Cônsul geral do Japão em Manaus – Hajime Naganuma, o guia é de grande importância para os japoneses, pois, segundo ele existe enorme interesse do seu povo em conhecer as nações amazônicas por causa da questão da preservação do meio ambiente.

A publicação deste guia em japonês soma-se a outros seis já existentes lançados em inglês, mandarim, espanhol, francês, alemão e português.

Além do guia, mapas ilustrados com pontos turísticos do estado e folders com informações turísticas importantes serão oferecidos como ferramenta na promover o Amazonas. Já para a capacitação de operadores, serão utilizados CD-ROM e portal de internet em dez idiomas para ajudar no processo de promoção do Estado.

Todo material será distribuído em feiras, simpósios e eventos internacionais, visando também promover o Amazonas para a copa de 2014.

by Clí Santos