Visitando o Centro Histórico de Paraty.

Retomando o post anterior, seguimos viajando do litoral norte paulista, com destino à Paraty, no Rio de Janeiro.

Seguindo pela rodovia BR 101, percorremos aproximadamente uns 70km até a cidade carioca. Naquela manhã chovia bastante, mas mesmo assim não desisti da idéia de conhecer o Centro Histórico de Paraty. No decorrer do percursso, passamos por várias praias. As ondas estavam “nervosas” e acabavam promovendo um grande espetáculo aos nossos olhos.

Chegando à Paraty, procuramos o atendimento ao turista localizado em uma avenida logo na entrada da cidade. Como gosto de avaliar os serviços, pude constatar que fomos bem recepcionados, o atendimento foi bem satisfatório. Mãos no volante e, alguns minutos estávamos no Centro Histórico.

Por uns instantes, fiquei observando todo aquele cenário: As ruas de pedra, os casarões coloniais e suas fachadas coloridas, que chamavam atenção pelo seu imenso valor histórico. Também era impossível não notar a presença de gringos por toda parte (rsrsrs),que, como eu, pareciam fascinados com o encantamento do lugar. Começamos logo nossa peregrinação para não perder nenhum detalhe. Cada rua que passávamos uma energia diferente e eu a esta altura já não queria mais seguir nenhum roteiro, porque a cidade convidava ao surpreendente!

Eu pude compreender, então, por que em todos os anos, no mês de agosto, Paraty atrai milhões de pessoas para a FLIP – Festa Literária Internacional de Paraty. O lugar inspira cultura por todos os cantos, ou melhor, por todo o seu charmoso Centro Histórico!

A cada passo, ficava imaginando os grandes nomes de nossa literatura que por ali estiveram: Ariano Suassuna, Ferreira Gullar, dentre outros. Sem contar os grandes ícones da música brasileira, como Chico Buarque, Caetano Veloso e Maria Bethânia…Ah! como sonho em voltar lá, em agosto, só pra vê-la transformada em cenário deste grandioso evento cultural do país.

Voltando ao nosso passeio, seguimos rumo à Casa da Cultura onde segundo informações acontecem algumas exposições. Infelizmente, não tivemos muita sorte, pois as salas estavam todas fechadas. Apenas uma exposição permanente sobre a cidade podia ser apreciada.  Poucas pessoas circulavam pelas dependências da Casa da Cultura, tirando algumas fotos no pátio existente.

Voltando as ruas, decidimos ir sentido à Igreja Matriz, quando ouvimos um som de música vindo das ruas paralelas. Era uma banda, anunciando que à noitinha aconteceria a abertura do Festival Internacional – Bourbon Festival Paraty . O som alegre, descontraído e moderno, era da Dixie Square Jazz Band, uma típica “street band.” Toda aquela magia, ao som de jazz, pelas ruas de Paraty, davam um toque mais que especial á cidade.

Quanto à Igreja Matriz também estava fechada. O que foi uma pena, pois trata-se de uma construção de 1787. E eu estava com a maior curiosidade de vê-la por dentro. Esta igreja – consagrada á Nossa Senhora dos Remédios, é a maior da cidade e todos os anos no mês de setembro, acontece a festa da padroeira.

Mas, o que me deixou triste mesmo foi o fato de que a rua da igreja estava completamente alagada, exatamente como mostra minha foto, impossibilitando-nos de transitar por ali.

Muito próxima à igreja Matriz, fica a Igreja de Santa Rita, um dos cartões postais da cidade, foi construída em 1722. 

Hora de parar para recarregar as energias…srrs. Um dilema e tanto, porque na cidade histórica o que não faltam são opções para se comer bem. Optamos em saborear uma moqueca de peixe em um restaurante bem típico. O ambiente era bem agradável, a decoração de muito bom gosto, apesar do mau humor repentino do garçom chileno ou colombiano, não consegui distinguir ao certo sua origem…rsrrs

De qualquer forma, caro leitor, posso lhe assegurar que nunca comi um peixe tão delicioso quanto aquele: era de comer de joelhos…rsrsr. Ainda por cima ao som de Bossa, ao vivo, com repertórios de Tom Jobim e Vinícius!! Me respondam? Que mais que a mocoronga queria da vida? …rsrsr.

“(…) Moça do corpo dourado

Do sol de Ipanema. O seu balançado é mais que um poema

É a coisa mais linda que eu já vi passar.(…).”

 Nos encontramos no próximo giro!!

Clí Santos*

Endereços e links:

Bombom da Maga. Rua da Matriz, 10(Centro Histórico). Paraty/RJ. Tel:  24- 3371-1580.

http://www.pmparaty.com.br/

http://www.flip.org.br/index.php

http://www.casadaculturaparaty.org.br/acasa.asp

http://www.bourbonfestivalparaty.com.br/

Onde ficar:

http://www.paraty.com.br/aguaviva/index.asp

http://www.paratyhostel.com/

http://sites.google.com/site/casadopoeta/

http://www.soleluapousada.com.br/

Comidinhas:

http://www.paraty.com.br/sabordomar/index.asp

http://www.margaridacafe.com.br/home.php

http://www.bartholomeuparaty.com.br/

http://www.paraty.com.br/pastelonni/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s